Feedback: como criar uma cultura de dar e receber feedback?

Seguindo os passos de outras grandes corporações, a IBM se livra de uma velha prática de avaliação e revisão de desempenho. Agora, através de um sistema do tipo “checkpoint”, o feedback oficial é dado pelo menos trimestralmente – e é complementado por um diálogo mais casual e contínuo entre os empregados. Um novo jeito de dar e receber feedabck.

Esse diálogo contínuo ocorre através de um aplicativo móvel chamado “ACE”, que significa “Apreciação, Coaching, Avaliação”. O aplicativo foi lançado para todos os funcionários e, embora seja uma ferramenta opcional, até o momento, cerca de 90 mil funcionários da IBM (cerca de um quarto dos profissionais globais da empresa) estão usando.

O aplicativo possui quatro características principais. Os usuários podem dar feedback, receber comentários, participar de pesquisas e revisar seu histórico de comentários.

Eles podem pedir feedback para qualquer pessoa a qualquer momento. As pessoas têm a opção de enviar uma pergunta aberta sobre como executaram um determinado trabalho ou usar a pergunta já programada no sistema: “Diga-me uma coisa que eu posso fazer melhor…”

Essa mudança de cultura foi o maior desafio na implementação do aplicativo ACE. “Dar e receber feedbacks nem sempre é confortável”, disse Colleen Murphy, uma das idealizadoras do sistema. “Nós ouvimos de muitas pessoas que eles querem ouvir comentários para crescer e melhorar, mas fornecer feedback construtivo nem sempre é fácil”.

Para esse fim, todos os usuários da ACE têm a opção de verificar uma funcionalidade do aplicativo que é ter um feedback do comentário a ser enviado, ajudando você a dar e receber críticas construtivas.

Em recente visita à sede da IBM Watson em NY, tive oportunidade de ver o aplicativo e as funcionalidades dele, fiquei impressionado positivamente. A IBM disse que, em algum momento, poderá comercializar a ferramenta ACE para outras empresas. No entanto, no momento, o aplicativo está disponível somente para uso interno.

Artigo na íntegra: Business Insider